AFP

Fábrica da Ford no estado americano do Michigan

(afp_tickers)

A montadora americana Ford confirmou nesta quarta-feira que irá suprimir 1.400 empregos na América do Norte e na Ásia para reduzir custos e aumentar a rentabilidade.

Estes cortes não serão concentrados na Europa ou na América do Sul, onde foram tomadas medidas semelhantes no ano passado, indicou o grupo de Dearborn (Michigan) em um email.

As fábricas, os departamentos de desenvolvimento de novos produtos e modelos, os serviços de informática e Ford Credit, braço financeiro do grupo, não serão afetados, garantiu Mike Moran, porta-voz da empresa.

Os cortes afetarão 10% das 15.000 pessoas que desempenham funções administrativas, principalmente nos Estados Unidos, México, Canadá e Ásia-Pacífico. Cerca de dois terços dos cortes será nos Estados Unidos.

A supressão de postos, que será feita até o final de setembro, passará essencialmente por um programa de demissão voluntária e de aposentadoria antecipada.

A empresa pretende economizar 3 bilhões de dólares este ano, havia indicado na segunda-feira uma fonte próxima ao caso.

AFP

 AFP