Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente francês, Emmanuel Macron

(afp_tickers)

A polícia anunciou a detenção de um homem de 23 anos que havia ameaçado matar o presidente francês, Emmanuel Macron, durante o tradicional desfile de 14 de Julho, anunciou uma fonte judicial nesta segunda-feira.

O homem foi detido na quarta-feira da semana passada e preso no sábado, segundo a fonte, que confirmou uma informação da imprensa francesa. O suspeito, que já foi condenado por apologia ao terrorismo, se define como "nacionalista" e tentava comprar uma arma na internet para atacar Macron.

Durante a detenção, o homem afirmou que também desejava atacar "muçulmanos, judeus, negros e homossexuais", segundo uma fonte próxima à investigação.

Ele disse que pretendia matar o presidente francês durante o tradicional desfile militar de 14 de julho, na avenida Champs Elysées de Paris, para o qual este ano também está convidado o presidente americano Donald Trump.

O suspeito foi localizado em um fórum de jogos eletrônicos na internet, no qual deixou mensagens para comprar uma arma de fogo. Vários internautas o acusaram e isto permitiu sua detenção em casa.

Em seu carro foram encontradas três facas de cozinha e a análise de seu computador revelou buscas na internet sobre possíveis alvos, indicou a mesma fonte.

O detido foi condenado em 2016 a três anos de prisão - 18 meses em condicional - por ódio racial e apologia do terrorismo ao elogiar os atos de de Anders Behring Breivik, o autor do atentado de 22 de julho de 2011 na Noruega, onde morreram 77 pessoas.

AFP