Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Foto de 25 de junho de 2001 mostra o presidente da Síria, Bashar Al Assad (E), e o então presidente da França Jacques Chirac durante encontro em Paris, na França

(afp_tickers)

A França iniciou o processo para retirar a Legião de Honra concedida ao presidente sírio, Bashar Al Assad, informou nesta segunda-feira (16) à AFP o entorno do presidente francês, Emmanuel Macron.

"O Palácio do Eliseu confirma que um procedimento disciplinar de retirada da Legião de Honra", a mais alta distinção francesa, "a Bashar al Assad foi empreendido", informou a Presidência da República.

Em 2001, o então presidente francês Jacques Chirac concedeu ao presidente sírio a Grã-cruz (a mais alta distinção) da Legião de Honra, pouco depois de ter sucedido o pai, Hafez al Assad.

O procedimento para retirar a Legião de Honra está nas mãos do Grã-mestre desta ordem, ou seja, o presidente da República em exercício. Emmanuel Macron já tinha tomado no ano passado as mesmas medidas contra o ex-todo poderoso produtor de Hollywood Harvey Weinstein, acusado de agressão sexual e estupro.

Desde 2010, um decreto permite retirar mais facilmente esta distinção a um estrangeiro que tenha "cometido atos contrários à honra".

Por estes motivos, a Legião de Honra foi retirada do ciclista americano Lance Armstrong ou do estilista britânico John Galliano.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.










AFP