Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Funcionários fantasiados de 'Ronald McDonald' participam da greve, no centro de Londres

(afp_tickers)

Os empregados da rede americana McDonald's iniciaram nesta segunda-feira a primeira greve de sua história no Reino Unido, para reclamar aumento salarial e melhores condições de trabalho.

Cerca de 40 funcionários se reúniram diante das portas da lanchonete de Crayford, localidade próxima a Londres, e na cidade universitária de Cambridge, antes de participar em uma manifestação ante o Parlamento.

Os empregados reclamam que o salário tenha um aumento de até 10 libras por hora (13 dólares), a possibilidade de sindicar-se e que se ponha fim aos chamados contratos "de zero horas", que obrigam a estar disponível sem que a empresa garanta um mínimo de horas de trabalho.

O líder trabalhista Jeremy Corbyn, do principal partido de oposição, expressou seu apoio aos manifestantes.

O McDonald's respondeu que menos de 0,01% de seus 115.000 empregados no país entraram em greve e que 86% de seu pessoal prefere os contratos flexíveis.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP