Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O cofundador do Facebook, Mark Zuckerberg, em São Francisco, Califórnia, no dia 25 de março de 2015

(afp_tickers)

O cofundador do Facebook, Mark Zuckerberg, afimou nesta quarta-feira que prevê um "futuro louco" para realidade virtual.

Durante uma sessão de perguntas e respostas escritas disponível em sua página no Facebook, Zuckerberg disse que a tecnologia um dia deixará as pessoas viajarem virtualmente para lugares reais ou imaginários.

"Vai ser muito louco", disse Zuckerberg enquanto respondia às perguntas de usuários da principal rede social.

"Assim como nós tiramos fotos e vídeos hoje e depois compartilhamos na Internet para que os outros também experimentem esses momentos, nós vamos ser capazes de capturar cenas em 3D inteiras e criar novos ambientes e depois compartilhá-los com as pessoas também".

Executivos do Facebook pensam num futuro que inclui o teletransporte conceitual dos usuários da rede social usando tecnologia de realidade virtual da Oculus, uma empresa de tecnologia que o Facebook comprou no ano passado, em um negócio avaliado em 2 bilhões de dólares.

A versão mais recente do capacete Oculus, chamada Crescent Bay, foi apresentada na conferência anual de desenvolvedores do Facebook em San Francisco no mês passado.

A realidade virtual tem o potencial de mudar o mundo e é incrivelmente legal o que está acontecendo", afirmou Michael Abrash, cientista da Oculus, durante o encontro de desenvolvedores.

Abrash disse que os capacetes de realidade virtual Oculus começarão a ser vendidos em larga escala em breve.

Ele previu que, ao longo do tempo, a realidade virtual irá incorporar os movimentos do corpo, objetos próximos e os ambientes dos usuários.

A realidade virtual também está nos planos da gigante japonesa de eletrônicos Sony, enquanto a Valve e a fabricante de smartphones taiwanesa HTC trabalham juntas no capacete de realidade virtual Vive.

A gigante sul-coreana de eletrônicos de consumo Samsung está lançando capacetes Gear VR alimentados pela tecnologia Oculus.

AFP