Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma residência destruída após a passagem do furacão Maria na região de Rio Piedras, em San Juan, Porto Rico, no dia 21 de setembro de 2017

(afp_tickers)

O governador de Porto Rico, Ricardo Rosselló, disse nesta quinta-feira (21) que a situação pode piorar porque ainda é esperada a chegada das chuvas da cauda do furacão Maria, que, ao passar pelo território na véspera, deixou a ilha devastada, incomunicável e sem energia.

"Isso pode ficar pior porque a parte que mais provoca mortes nesses tipos de eventos (climáticos) é a chuva", disse Rosselló à rádio WAPA.

"A maior preocupação sempre é sobre a quantidade de chuva e inundações, principalmente para a área oeste na qual se esperam 63 cm porque agora a cauda do furacão vai atingir a ilha", concluiu.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP