Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(3 set) Manifestante celebra na capital a renúncia do presidente Otto Pérez Molina

(afp_tickers)

O juiz penal guatemalteco Miguel Angel Gálvez definirá na terça-feira se enviará para a prisão preventiva o ex-presidente Otto Pérez, que renunciou ao cargo no dia 2 de setembro por acusações de corrupção, informou nesta segunda-feira uma fonte judicial.

"O juiz Gálvez tem que resolver nesta terça-feira, não tem outro prazo para fazer isso", disse à AFP César Calderón, o advogado que defende o ex-presidente.

Pérez renunciou ao cargo no dia 2 de setembro após semanas de grandes protestos populares que exigiam que ele deixasse o cargo.

Na última sexta-feira, na segunda audiência contra Pérez, o juiz determinou sua prisão provisória em um quartel militar no centro da capital, em uma área reformada para funcionar como prisão civil.

O ex-presidente refutou os argumentos da promotoria, que o aponta como líder de uma rede chamada "La Línea", dedicada à cobrança de propinas a empresários para a sonegação de impostos no sistema nacional alfandegário.

A ex-vice-presidente Roxana Baldetti, acusada de co-dirigir a rede criminosa com Pérez, está em prisão preventiva.

AFP