Navigation

GM retira 33.000 Chevy Cruzes nos EUA e Canadá por falha em airbags

Os veículos novos e usados - 29.000 nos Estados Unidos e os demais no Canadá - são aqueles cuja venda a GM ordenou que fosse detida esta semana e que agora serão revisados e consertados. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 12:12
(AFP)

A General Motors (GM) retirou do mercado 33.000 sedans Chevrolet Cruze dos anos 2013 e 2014 nos Estados Unidos e Canadá devido a uma falha nos airbags fabricados pela empresa japonesa Takata.

Os veículos novos e usados - 29.000 nos Estados Unidos e os demais no Canadá - são aqueles cuja venda a GM ordenou que fosse detida esta semana e que agora serão revisados e consertados.

"Alguns veículos podem estar dotados de um sistema de inflação suspeito dos airbags do lado do motorista, ao ter sido montado com uma peça indevida", declarou na quarta-feira Jim Cain, porta-voz da companhia.

Esta medida constitui um novo golpe para a GM, que desde o início do ano foi obrigada a retirar do mercado mais de 20 milhões de veículos, devido, sobretudo, a um defeito ligado à ignição.

O grupo automobilístico está sob os holofotes por ter demorado a fazer o recall de 2,6 milhões de Chevrolet Cobalt, Saturn Ion e Sky, Pontiac 5 e Solstice, produzidos entre 2003 e 2011, e retirados em fevereiro, dez anos depois que o problema foi descoberto.

Esta falha está associada a pelo menos 13 mortes e 54 acidentes, segundo a GM.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.