Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Sede da Google, na cidade americana de Mountain View

(afp_tickers)

O Google firmou uma parceria com cientistas que permitirá aos pesquisadores usarem plataformas informáticas do gigante da internet para acelerar sua investigação biomédica sobre o genoma.

O gigante californiano colaborará com o Broad institute of Biomedical and Genomic Research, um projeto conjunto da Universidade de Harvard e do prestigioso Instituto Tecnológico de Massachusetts (MIT).

"A informação genômica em grande escala acelera o progresso (em luta) contra o câncer, a diabetes, os transtornos psiquiátricos e muitas outras doenças", afirmou Eric Lander, diretor do Instituto Broad, por ocasião do anúncio deste acordo nesta quarta-feira.

"Salvar, analisar e gerenciar esses dados tornou-se um desafio crucial para os investigadores em biomedicina. Estamos muito animados para trabalhar com esses engenheiros talentosos e experientes do Google para desenvolver maneiras de fortalecer a pesquisa ao redor do mundo, oferecendo acesso e uso de informações" sobre o genoma, explicou.

Num primeiro momento, a ferramenta de análise do genoma (Genome analysis toolkit) do centro de investigação estará disponível na nuvem do Google.

O objetivo é "permitir que qualquer pesquisador de genética possa colocar online, salvar e analisar dados", revelou um comunicado conjunto da Google e do centro.

Em seu blog oficial, o Google explicou que ambas entidades "trabalharão juntas para (...) construir novas ferramentas e desenvolver novos conhecimentos para impulsionar a pesquisa biomédica utilizando uma ampla experiência em bioinformática, uma ferramenta de análise de grande alcance, e uma ampla infra-estrutura informática".

O grupo já havia criado, há dois anos, sua própria base de dados em matéria de genômica.

AFP