AFP

Forças governamentais sírias vigiam estrada para passagem de comboio militar na desértica área de Saba' Biyar, no sudeste da Síria e na fronteira com o Iraque, em 10 de maio de 2017

(afp_tickers)

O governo sírio chegou a um acordo com os insurgentes para a retirada desses últimos em um novo bairro de Damasco, informaram neste sábado a agência de notícias oficial da Síria, Sana, e o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O acordo prevê que partida de rebeldes do bairro de Qabun aconteceu depois do avanço de tropas do presidente sírio, Bashar Al Assad, nesse setor e após as evacuações, nesta semana, de outros dois bairros da capital, Barzé e Teshrin, em poder dos insurgentes.

"As operações militares aconteceram no bairro de Qabun esta tarde depois que as organizações terroristas anunciaram ter aceitado (...) a saída" de seus combatentes, informou Sana.

O regime sírio e a imprensa estatal utilizam o termo "terrorista" para designar tanto os rebeldes como os radicais islâmicos.

O OSDH também informou sobre o acordo concluído para a evacuação de insurgentes e acrescentou que seu destino final ainda não estava claro.

Mas é justamente nesse ponto que as negociações tropeçam. Alguns rebeldes pedem para se instalar, após serem retirados, em Ghuta Oriental, feudo insurgente a leste de Damasco, em vez de ficarem na província de Idlib (noroeste), como fizeram quase todos os insurgentes e civis evacuados de outras zonas.

No sábado, as forças do governo avançaram em Qabun e tomaram o controle de 80% do bairro, segundo o OSDH.

AFP

 AFP