Navigation

Governo e oposição na Nicarágua voltam a negociar saída para crise política

Mobilização policial em Manágua, em 24 de janeiro de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. fevereiro 2019 - 19:07
(AFP)

O governo e a oposição na Nicarágua voltam nesta quarta-feira à mesa de negociações em busca de uma saída para a grave crise política, em um país altamente polarizado, com uma economia deteriorada e sob ameaça de sanções estrangeiras.

O primeiro encontro será para conhecer as propostas, as condições da negociação e para acordar a metodologia do processo, disse à AFP Azahálea Solís, membro da equipe de negociação da Aliança Cívica pela Justiça e a Democracia (ACJD).

O grupo de oposição, formado por empresários, estudantes, camponeses e entidades da sociedade civil, pretende propor a participação no encontro de "organismos internacionais", como a Organização dos Estados Americanos (OEA) e as Nações Unidas, acrescentou Solís.

O governo não revelou quais temas apresentará na negociação, apesar de o presidente, Daniel Ortega, ao convocar a nova negociação, ter centrado seu interesse na recuperação econômica.

Desde 18 de abril de 2018, o país centro-americano vive com constantes protestos contra o governo de Ortega, um dos ex-comandantes da Revolução Nicaraguense de 1979.

Os manifestantes defendem a renúncia do dirigente, reclamam das privações de liberdade, das perseguições, da repressão e da violência. A Igreja Católica buscou intermediar um acordo, mas o esforço foi interrompido por uma divergência com o ex-revolucionário.

Os confrontos entre governo e oposição deixaram até o momento um saldo de 325 mortos, mais de 700 detidos e milhares de exilados.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.