Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Abe conversa em um abrigo com pessoas que tiveram que deixar suas casas

(afp_tickers)

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, visitou nesta segunda-feira a região de Hiroshima, onde deslizamentos de terra deixaram 54 mortos e 28 desaparecidos, segundo o balanço oficial mais recente.

"Infelizmente, estamos em uma situação na qual muitas pessoas ainda não foram encontradas", lamentou Abe em uma reunião com representantes locais.

"Quero definir dispositivos em estreita colaboração com a cidade e a região para obter o avanço da situação", completou, antes de prometer uma ajuda ativa do governo.

"Faremos de tudo para que as pessoas possam recuperar o mais rápido possível uma vida segura", completou.

O governo de Hiroshima organiza há quase uma semana uma operação de resgate na zona norte de Hiroshima, afetada por deslizamentos de terra sem precedentes.

Apesar da presença de quase 3.000 bombeiros, policiais, soldados e especialistas, auxiliados por voluntários, as operações avançam em ritmo lento.

Quatro corpos foram encontrados nesta segunda-feira, o que elevou a 54 o número oficial de mortos. As autoridades divulgaram a lista desaparecidos, que incluem pessoas que vão dos 20 aos 80 anos.

AFP