Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Evacuação do acampamento de migrantes Porte de la Chapelle, em Paris

(afp_tickers)

Autoridades francesas retiraram nesta sexta-feira 2.500 migrantes instalados em acampamentos temporários de Paris, dias antes de o governo apresentar um "plano para os migrantes".

A evacuação os acampamentos provisórios, criados nas proximidades de um centro humanitário para refugiados em Paris, que está saturado, começou durante a madrugada na zona norte da capital francesa.

O comando da polícia e a prefeitura informaram em um comunicado que os migrantes receberão uma proposta de alojamento provisório. A nota afirma que os acampamentos clandestinos representam "riscos importantes para a segurança e a saúde dos ocupantes e dos vizinhos".

O secretário-geral da prefeitura de Ile de France, François Ravier, afirmou que a retirada afetou "pelo menos 2.500 pessoas", que serão levadas principalmente para ginásios, onde estão mais de 100 voluntários.

Esta é a 34ª operação de retirada em Paris nos últimos dois anos.

Os acampamentos improvisados, onde as condições de vida são deploráveis, não param de ser criados nos arredores de um centro humanitário inaugurado em novembro na zona norte de Paris.

Dentro de alguns dias, o ministério do Interior deve apresentar uma série de propostas sobre o asilo e a luta contra a imigração clandestina.

AFP