Navigation

Governo venezuelano afirma que Maduro foi convidado para posse de Bolsonaro

(Arquivo) O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. dezembro 2018 - 21:07
(AFP)

O governo venezuelano afirmou neste domingo que o presidente Nicolás Maduro foi convidado para a posse do direitista Jair Bolsonaro, desmentindo o futuro chanceler brasileiro, Ernesto Araújo.

"Aqui podem ler as duas notas diplomáticas oficiais enviadas pelas autoridades brasileiras convidando o governo venezuelano e o presidente a comparecer à posse de Jair Bolsonaro", tuitou o chanceler da Venezuela, Jorge Arreaza.

O funcionário também divulgou um documento enviado pela Venezuela, com data de 12 de dezembro, em que se descarta a presença de Maduro, que irá prestar juramento para um segundo mandato em 10 de janeiro, após eleições questionadas.

"O Governo Socialista, Revolucionário e Livre da Venezuela jamais assistirá à posse de um presidente que é expressão da intolerância, do fascismo e da entrega a interesses contrários à integração latino-americana e caribenha", diz o texto.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.