Navigation

Grécia impõe vacina obrigatória a profissionais da saúde

O primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis em Bruxelas, em 25 de junho de 2021 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 12. julho 2021 - 18:17
(AFP)

A vacinação de todos os profissionais da saúde será obrigatória na Grécia, anunciou o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, em um discurso à nação, para encorajar a imunização contra a propagação da variante Delta da covid-19.

Todas as pessoas que trabalham em lares de idosos terão que ser vacinadas até 16 de agosto, caso contrário, não poderão trabalhar, informou o primeiro-ministro.

A partir de 1º de setembro, a vacinação do pessoal médico é obrigatória nos setores público e privado, quando 99% das pessoas intubadas são pessoas não vacinadas.

Diante da disseminação da variante Delta, o governo grego decidiu agir e encorajar o maior número possível de pessoas a se vacinar.

A partir de terça-feira, a vacinação estará aberta aos 15-17 anos com a vacina Pfizer.

Três em cada quatro gregos com mais de 60 anos estão vacinados, acrescentou o primeiro-ministro. São 4,3 milhões de pessoas com as duas vacinas em uma população de 10,7 milhões de habitantes.

"O país não vai fechar por causa da atitude de alguns", insistiu o primeiro-ministro.

A partir de sexta-feira, e até o final de agosto, centros de recreação, bares, cinemas e teatros, e todos os locais fechados, receberão apenas pessoas vacinadas.

Na segunda-feira, a Grécia teve cerca de 2.000 novos casos de coronavírus, em comparação com apenas 800 na semana anterior.

Mais de 12.000 pessoas morreram de coronavírus no país.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?