O grande órgão da catedral de Notre-Dame de Paris "não foi queimado" no incêndio que devastou o edifício, mas sua estrutura pode ter sido comprometida, informou à AFP um dos três organistas titulares da catedral, mundialmente famosa.

O instrumento, restaurado ao longo dos séculos, mas cuja parte principal da estrutura data do início do século XV, "está parcialmente preservado, mas está coberto por entulho, poeira e água", afirmou Philippe Lefèvre, que toca há 35 anos o instrumento na Notre-Dame de Paris.

"Nos próximos meses, tudo isso vai secar e pode causar problemas estruturais", disse o senhor entrevistado em Montreal, vilarejo de Aude (sudoeste da França) onde reside quando não está em Paris.

"Esperamos que sua estrutura permaneça estável e que, assim que possível, ele seja abrigado", acrescentou ele, observando que o instrumento é um dos maiores da Europa.

"O pequeno órgão, que estava sob a torre em forma de flecha, foi danificado pelo fogo", disse ele.

Ele expressou seu "temor" em vista da destruição infligida à catedral, onde ele tocaria nesta quarta-feira na missa crismal, celebrada durante a Semana Santa.

"Mas o pior já foi evitado, Notre-Dame ainda está de pé, e o que é reconfortante é a reação unânime de todo o mundo", tentou tranquilizar-se, observando que "Notre-Dame vive com a vida das pessoas há séculos".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.