AFP

Logo da empresa Total, no Rio de Janeiro, em 29 de março de 2017

(afp_tickers)

Militantes do Greenpeace simularam neste sábado em 15 cidades da França perfurações petroleiras em locais turísticos, ou emblemáticos, para protestar contra um projeto de prospecção do grupo francês Total na foz do rio Amazonas.

Em localidades como Paris, Bordeaux e Marselha, membros da ONG instalaram falsas plataformas petroleiras, enquanto "falsos dirigentes" de terno comemoravam com champanhe o aval das autoridades para as perfurações, com motivo de 1º de abril.

Para o Greenpeace, os projetos de prospecção petroleira da Total ameaçam um recife de corais descoberto em 2016 na costa norte do Brasil, onde o Amazonas desemboca no Atlântico.

A gigante petroleira francesa nega as acusações, alegando que sua licença de exploração não se sobrepõe à localização dos recifes, e que uma pesquisa pública concluiu que seu trabalho não irá impactar o meio ambiente.

Os militantes anunciaram outras ações nas próximas semanas se a Total mantiver o projeto, que poderia dar lugar à perfuração de vários poços de exploração antes do fim de 2017.

AFP

 AFP