AFP

Um grupo de trabalho da ONU encarregado de identificar os culpados das atrocidades cometidas na Síria começará a trabalhar em breve, anunciou nesta segunda-feira o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos

(afp_tickers)

Um grupo de trabalho da ONU encarregado de identificar os culpados das atrocidades cometidas na Síria começará a trabalhar em breve, anunciou nesta segunda-feira o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.

Este grupo seria a primeira etapa antes de levar à justiça os eventuais responsáveis por crimes de guerra.

Um juiz ou um jurista internacional de primeira ordem será nomeado em breve à frente deste grupo, quando seu financiamento tiver sido assegurado, indicou Zeid Ra'ad Al Hussein em uma coletiva de imprensa em Genebra.

Até agora, quase a metade de um orçamento inicial de 13 milhões de dólares (11,9 milhões de euros) foi coberta, mas se espera alcançar a quantidade total, já que muitos países começaram a contribuir, disse Zeid.

A criação deste grupo de trabalho, aprovada no dia 22 de dezembro pela Assembleia Geral das Nações Unidas, foi denunciada pelo regime do presidente sírio, Bashar al-Assad, como uma "interferência inaceitável" nos assuntos internos da Síria.

Estabelecido em Genebra, o grupo trabalhará em estreita colaboração com uma comissão de investigação das Nações Unidas sobre a Síria, em funcionamento desde 2011, que já produziu vários relatórios sobre as atrocidades cometidas desde o início do conflito, que já deixou mais de 320.000 mortos.

Seus membros terão que reunir provas e garantir que os vários arquivos estejam prontos para ser utilizados nos tribunais competentes.

AFP

 AFP