Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Página de Medvedev no Twitter

(afp_tickers)

A conta no Twitter do primeiro-ministro russo, Dmitri Medvedev, foi hackeada nesta quinta-feira por desconhecidos, que anunciaram a sua renúncia e criticaram o presidente Vladimir Putin.

"Renuncio. Tenho vergonha dos meus atos à frente do governo. Peço que me perdoem", afirma a primeira das mensagens escritas pelos hackers na conta de Medvedev.

"A conta de Dmitri Medvedev foi hackeada, as mensagens não são autênticas. Buscamos uma solução", declarou posteriormente um porta-voz do governo citado pela agência de notícias russa RIA Novosti.

No total, os hackers chegaram a publicar oito tuítes entre as 10h15 e as 11h00 locais (03h15 e 04h00 de Brasília), antes que o primeiro-ministro russo recuperasse o controle de sua conta e conseguisse apagar as falsas mensagens.

"Há tempos que queria dizer: Vova, você está errado", afirma outro tuíte falsamente atribuído a Medevev, no qual se refere ao presidente russo por seu apelido familiar.

"A Crimeia não é nossa", declara outra mensagem, contradizendo o slogan "A Crimeia é nossa", repetido pela imprensa, desde a anexação em março da península da Ucrânia pela Rússia, após a chegada ao poder de autoridades pró-europeias em Kiev.

A invasão na conta de Medvedev se converteu rapidamente em trending topic na internet e o primeiro-ministro russo ganhou 10.000 novos seguidores, com os quais soma agora 2,5 milhões.

AFP