Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Prédio do Hamas atingido por ataque aéreo israelense, na Faixa de Gaza. Os dois lados observaram nesta quinta-feira uma trégua de cinco horas por motivos humanitários.

(afp_tickers)

Um porta-voz do Hamas negou nesta quinta-feira a existência de um acordo com Israel sobre um cessar-fogo, rejeitando assim a versão israelense de que há um acordo sobre uma trégua a partir de sexta-feira.

"As notícias sobre um cessar-fogo são incorretas. Esforços estão sendo feitos, mas não há acordo até agora", disse à AFP o porta-voz do movimento islamita palestino, Sami Abu Zuhri.

Um pouco antes, uma fonte israelense declarou, sob anonimato, à AFP que os dois lados "alcançaram um acordo para um cessar-fogo a partir de sexta-feira às 6h00 (locais)".

"Os contatos continuam, as conversações e reuniões prosseguem, esperamos chegar a um acordo para acabar com isto", disse o diretor da assessoria de comunicação do Hamas em Gaza, Ihab Ghoussein.

Um representante no Cairo do Fatah, partido do presidente da Autoridade Palestina Mahmud Abbas, afirmou que "existe alguma coisa sobre a mesa, mas nada aprovado até o momento".

No Cairo, as autoridades egípcias, que atuam como mediadoras, não se pronunciaram até o momento a respeito.

O Hamas rejeitou na terça-feira a primeira iniciativa de cessar-fogo proposta pelo Egito e aceita por Israel.

Os dois lados observaram nesta quinta-feira uma trégua de cinco horas por motivos humanitários.

Desde o início do conflito em 8 de julho, 231 palestinos morreram nos bombardeios israelenses na Faixa de Gaza, enquanto os combatentes do Hamas, que controla o território, lançaram mais de mil foguetes contra Israel e mataram um israelense.

AFP