Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Polícia esvazia a casa Maassilo após o cancelamento do show

(afp_tickers)

A polícia holandesa voltou a interrogar, nesta sexta-feira, um suspeito de 22 anos que teria planejado um atentado durante um show em Roterdã, em meio a dúvidas sobre a possibilidade real de ameaça que originou o caso.

"Continuaremos interrogando o suspeito e nossa investigação continua", declarou à AFP o porta-voz da polícia de Roterdã, Wessel Stolle.

As forças de segurança detiveram na madrugada de quinta-feira o suspeito, um holandês identificado pela imprensa como "Jimmy F.", em um povoado situado a 42 km ao sul de Roterdã, onde o grupo de rock californiano Allah-Las faria um show na quarta-feira à noite. O evento foi cancelado por uma suposta ameaça terrorista.

O jovem, suspeito de estar envolvido na execução de um atentado terrorista, comparecerá nesta sexta-feira a uma audiência com o juiz, segundo a agência de notícias holandesa ANP.

A polícia o deteve depois de receber na quarta-feira um aviso de policiais espanhóis, que tinham interceptado um texto enviado no aplicativo de mensagens encriptadas Telegram que fazia referência a um possível ataque, informaram dois jornais holandeses citando diversas fontes.

Segundo a imprensa, foi o próprio suspeito que mandou essa mensagem, o que os leva a pensar que se trata de uma brincadeira que terminou mal. Um ato que o ministro holandês do Interior e da Justiça, Stef Blof, qualificou na quarta-feira de "idiota" e que gera dúvidas sobre o caráter real da ameaça.

No mesmo dia, entretanto, o chefe da polícia de Roterdã, Frank Paauw, afirmou À AFP que tinha informações concretas sobre um projeto de atentado durante o show do Allah-Las.

- Uma brincadeira -

No pequeno povoado de Zevenberg (sul), os vizinhos do detido o descrevem como "um jovem tranquilo que ainda vive na casa dos seus pais".

Embora tenha participado de conversas na internet sobre a guerra na Síria, ele não demonstrou qualquer ponto de vista radical, segundo a imprensa.

O porta-voz da polícia de Roterdã declarou, entretanto, que ainda é muito cedo para "dizer se foi uma brincadeira" ou não.

Segundo os especialistas, o aviso das autoridades espanholas não parece estar vinculado aos atentados extremistas que deixaram 15 mortos na Catalunha na semana passada.

"Considerado o contexto recente dos ataques na Espanha, é compreensível que se tenha dado o alarme", opinou Jelle van Buuren, da Universidade de Leiden, consultado pelo jornal Trouw.

Na noite de quinta-feira, a polícia libertou outro indivíduo detido na véspera a poucos metros da sala Maassilo, onde a banda de rock americana tocaria. Esse cidadão espanhol, que dirigia uma van com botijões de gás já não é mais considerado suspeito pela investigação, segundo a polícia.

No momento da prisão, ele tinha autorização para transportar bombas de gás e parecia estar bêbado. O homem estava "no lugar errado na hora errada e com o conteúdo errado em seu veículo", disse o chefe da polícia local.

Na quinta-feira à noite, o grupo Allah-Las fez um show em Varsóvia com pouca presença policial e anunciou sua intenção de atuar em Roterdã.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP