Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Malaysia Airlines confirmou a queda de um de seus aviões no leste da Ucrânia, um Boeing 777 com 295 a bordo.

(afp_tickers)

Por motivos de segurança, a busca dos corpos das vítimas do avião da Malaysia Airlines derrubado no leste da Ucrânia foi suspensa nesta quarta-feira até um novo aviso, anunciou o primeiro-ministro holandês, Mark Rutte.

"Não tem sentido continuar a missão nessas condições", declarou Rutte, em entrevista coletiva.

"A situação se degrada dia após dia no leste da Ucrânia", onde tropas ucranianas e separatistas pró-russos se enfrentam, acrescentou.

"Fizemos o que pudemos nas circunstâncias atuais", garantiu o primeiro-ministro.

Há alguns dias, um grupo de cerca de 100 especialistas holandeses, australianos e malaios procura restos e objetos pessoais das vítimas no local do acidente e em meio aos combates.

Um boeing da Malaysia Airlines que ia de Amsterdã na direção de Kuala Lumpur foi derrubado em 17 de julho quando sobrevoava o leste da Ucrânia.

Na catástrofe aérea morreram 298 pessoas, entre elas 193 holandeses, 44 malaios e 28 australianos.

Kiev e alguns países ocidentais acusam os insurgentes pró-russos de terem derrubado o aparelho, enquanto Moscou e os separatistas ucranianos acusam o governo central de Kiev.

AFP