Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ascensão da classe média na China e uma mudança de atitude em relação aos animais contribuíram para o rápido crescimento de animais de estimação no país na última década

(afp_tickers)

Um chinês está sendo investigado por instalar uma "clínica veterinária" na rua, onde cortava as cordas vocais de cães "barulhentos" por até US$ 12 - anunciaram autoridades locais nesta segunda-feira (18).

Veículos da imprensa local divulgaram um vídeo no domingo, em Chengdu, capital da província de Sichuan (sudoeste), que mostrava um homem usando tesouras para retirar as cordas vocais de cachorros, sem anestesia. A mandíbula dos animais era mantida aberta com uma corda.

O "Diário de Negócios de Chengdu" relatou que esse autointitulado "veterinário" fazia as intervenções, de cerca de cinco minutos cada, sobre uma mesa colocada na rua.

Sob seus pés, as imagens de vídeo mostravam um chão coberto de sangue. Ainda segundo o jornal, aparentemente, ele não lavava os instrumentos após cada utilização.

Existe uma cirurgia para os cães que latem muito, a qual consiste em reduzir o tecido das cordas vocais do animal, suavizando - mas não eliminando - seu latido. Em nota, as autoridades locais informaram que o suspeito, identificado como Zeng, não tinha licença para realizar o procedimento.

Seu "negócio" foi fechado e está sob investigação, acrescentaram as mesmas fontes.

Clientes entrevistados pelo "Diário de Negócios de Chengdu" alegaram ter recorrido a essa "clínica", porque seus cães faziam muito barulho, provocando reclamações dos vizinhos.

Zeng cobrava entre 50 e 80 iuanes (entre 8 e 12 dólares), dependendo do tamanho do cachorro.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP