AFP

Um homem de 39 anos matou nesta terça-feira três pessoas e feriu uma na cidade de Fresno, na Califórnia

(afp_tickers)

Um homem de 39 anos matou nesta terça-feira três pessoas e feriu uma na cidade de Fresno, na Califórnia, antes de se entregar à polícia, informaram as autoridades.

Kori Ali Muhammad, 39 anos, gritou "Alá é grande" no momento em que era detido, informou à AFP o tenente Mark Hudson, da polícia de Fresno, que considerou muito cedo para estabelecer se este era um ato de terrorismo.

Muhammad, afro-americano, também escreveu no Facebook e declarou durante a detenção odiar brancos e o governo, segundo o policial.

O suspeito era procurado pelas autoridades pela morte de um segurança de um motel na semana passada, também em Fresno.

O chefe da polícia da cidade, Jerry Dyer, informou que todas as vítimas eram homens brancos.

A polícia assinalou que os incidentes desta terça-feira ocorreram em quatro locais diferentes do centro da cidade, e que o suspeito disparou 16 rajadas durante cerca de uma hora.

Segundo Dyer, Kori Ali Muhammad tem um passado de crimes envolvendo armas, drogas e ameaças de terrorismo.

O pai de Muhammad, Vincent Taylor, disse ao jornal Los Angeles Times que o filho estava convencido de que era parte de uma guerra em curso entre brancos e negros, e que "uma batalha estava a ponte de acontecer".

Uma página do Facebook em nome de Kori Ali Muhammad em Fresno mostrava imagens exaltando o nacionalismo negro e com várias referências a "demônios brancos", de acordo com o jornal.

Quando Muhammad era um adolescente mudou legalmente o seu nome, Kori Taylor, de acordo com sua avó, Glenestene Taylor.

Ele pode ser acusado por quatro homicídios e duas tentativas de homicídio, de acordo com as autoridades.

AFP

 AFP