Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Enfermeiras cuidam de bebês com microcefalia na UTI de um hospital em Choluteca, Honduras, no dia 28 de julho de 2016

(afp_tickers)

O número de mortos pela síndrome de Guillain-Barré em Honduras subiu para seis, enquanto o de bebês nascidos com microcefalia, supostamente causada pelo zika vírus, já chega a dez, informou nesta terça-feira a ministra da Saúde, Yolani Batres.

"Temos a sexta morte por Guillain-Barré, de um menino de 15 anos (...), e no total temos dez bebês com microcefalia", declarou a ministra à estação local HRN.

Em 26 de junho, Batres anunciou a detecção de oito crianças nascidas com microcefalia. Até então, tinham sido registradas três mortes por Guillain-Barré associadas ao zika, embora sejam necessários mais exames de laboratório para ter certeza do diagnóstico.

A zika, a dengue e a chikungunya são transmitidos principalmente pelo mosquito . As autoridades sanitárias hondurenhas reforçaram a luta contra o vetor e pediram à população que evite deixar água parada, para que o mosquito não se reproduza.

Neste ano, foram confirmados no país 28.549 casos de zika, 17.290 de dengue e 13.524 de chikungunya.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP