Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Civis enfrentam a polícia em frente a uma seção eleitoral em Barcelona

(afp_tickers)

Cerca de 200 agentes da Guarda Civil espanhola enviados à Catalunha para impedir o referendo de domingo foram desalojados nesta segunda-feira do hotel em que estavam, denunciou o sindicato, em meio à indignação pela violenta ação policial contra eleitores no domingo.

O sindicato Associação Unificada de Guardas Civis informou em um comunicado que uma multidão ocupou a frente do Hotel Vila em Calella, a aproximadamente 50 km de Barcelona, onde os agentes foram hospedados, até "altas horas da madrugada".

"Após uma longa jornada de trabalho, os guardas civis tiveram que suportar gritos, insultos e até o lançamento de garrafas", indicou.

Na manhã de segunda-feira, o hotel pediu aos 200 agentes que fossem embora.

Os catalães estão furiosos pela ação policial violenta durante o referendo, que os líderes separatistas regionais organizaram apesar da proibição da justiça.

O sindicato AUGC disse que os agentes obrigados a abandonar o hotel "estão à espera de que encontrem outra acomodação, possivelmente em instalações do exército".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP