Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Médicos atendem criança vítima de ataque químico em Khan Sheikhun, na Síria

(afp_tickers)

A ONG Human Rights Watch (HRW) solicitou nesta sexta-feira sanções contra os responsáveis ​​por ataques químicos na Síria, depois que a ONU acusou o regime sírio de usar gás sarin na cidade de Khan Sheikhun.

O ataque, que ocorreu no dia 4 de abril na província de Idlib, deixou 83 mortos, de acordo com a ONU. O Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH) contabilizou 87 vítimas, incluindo mais de 30 crianças.

Na quinta-feira, um relatório de especialistas da Organização das Nações Unidas para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ) culpou o regime de Bashar al-Assad por esse ataque, o que levou os Estados Unidos a bombardear uma base aérea na Síria.

"O Conselho de Segurança (da ONU) deve agir rapidamente (...) impondo sanções a indivíduos e entidades responsáveis ​​por ataques químicos na Síria", afirmou HRW em comunicado.

A ONG, com sede em Nova York, pediu "o fim do engano e falsas teorias de propagadas pelo governo sírio".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP