Navigation

Iberia anuncia novo plano de demissão voluntária

Em março e em fevereiro, a Iberia fez acordos com suas associações de pilotos, tripulantes e funcionários em terra para reduzir salários e aumentar a competitividade da empresa. Essas medidas acabaram com meses de conflito trabalhista na companhia. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 11. julho 2014 - 16:40
(AFP)

A Iberia anunciou nesta sexta-feira um processo de demissão coletiva voluntária com o objetivo de reduzir seu quadro de funcionários em até 1.581 trabalhadores.

"Hoje, a Iberia informou a seus empregados e representantes sindicais sobre a sua intenção de iniciar um período de consulta em relação a um processo de demissão coletiva, que representa uma redução de até 1.581 pessoas no quadro de funcionários", informou o consórcio IAG, formado por Iberia e British Airways.

"Todas as demissões terão caráter voluntário", insistiu a porta-voz da companhia aérea espanhola, indicando que o número total de afetados pelo ERE (Expediente de Regulação de Emprego) dependerá dos trabalhadores que decidam participar do programa, que vai incluir principalmente a aposentadoria antecipada e a demissão incentivada.

Os sindicatos e a direção iniciam agora uma negociação com o objetivo de chegar a um acordo.

A opção deste ERE "foi discutida como parte das negociações dos convênios coletivos com os sindicatos da companhia" em março passado, de acordo com o comunicado da IAG.

Em março e em fevereiro, a Iberia fez acordos com suas associações de pilotos, tripulantes e funcionários em terra para reduzir salários e aumentar a competitividade da empresa. Essas medidas acabaram com meses de conflito trabalhista na companhia.

Antes, em 13 de março de 2013, os sindicatos e a direção já haviam chegado a um acordo para a supressão de 3.100 empregos com o objetivo de reduzir o excedente de pessoal da companhia que em 31 de dezembro de 2013 contava com cerca de 18.000 empregados.

O novo ERE "faz parte do contínuo plano de transformação da Iberia que tem como objetivo introduzir mudanças estruturais permanentes em todas as áreas de negócio da companhia, a fim de que possa crescer de forma rentável no futuro", concluiu o IAG em seu comunicado.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.