Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O Twitter removeu nesta quarta-feira as fotos e o vídeo da decapitação do jornalista americano postaos pelos jihadistas.

(afp_tickers)

O Twitter removeu nesta quarta-feira as fotos e o vídeo da decapitação do jornalista americano postaos pelos jihadistas.

O horripilante vídeo de cinco minutos intitulado "Uma mensagem aos Estados Unidos" foi postado na terça-feira no Twitter e outras plataformas sociais.

O vídeo mostra a execução do jornalista James Foley por um militante jihadistas mascarado, que informa a intenção do grupo Estado Islâmico de matar um segundo profissional das comunicações americanos caso os Estados Unidos prossigam com sua ofensiva aérea no Iraque.

"Suspendemos e estamos ativamente suspendendo as contas à medida que descobrimos que estão relacionadas com essas imagens tão fortes. Obrigado", escreve o CEO Dick Costolo.

O YouTube acabou removendo o vídeo de seu site de acordo com sua política contra conteúdos violentos e desrespeitosos.

AFP