Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O barco-hospital do exército dos EUA, o USNS Comfort, é visto ancorado na baía de Porto Príncipe, no dia 11 de setembro de 2015

(afp_tickers)

O embaixador de Cuba no Haiti e cinco médicos da cooperação do país caribenho visitaram nesta sexta-feira o USNS Comfort, um enorme barco-hospital do exército dos EUA ancorado na baía de Porto Príncipe, durante uma reunião sem precedentes com seu contraparte americano.

A embarcação encontra-se estacionada na capital haitiana para liderar uma nova missão humanitária.

Ricardo García Nápoles, embaixador cubano em Porto Príncipe, disse que "recebeu o convite com muita satisfação". Para o diplomata, esta foi uma "visita histórica no contexto da retomada das relações diplomáticas entre Cuba e Estados Unidos".

Durante a cerimônia de lançamento da missão humanitária, na presença de funcionários haitianos e de generais da Marinha dos EUA, a embaixadora americana no Haiti, Pamela White, também quis expressar sua grande satisfação: "Nunca pensei que veria o dia no qual poderia falar com o embaixador de Cuba em um evento oficial", declarou.

"Estou muito feliz", disse a diplomata, que no domingo completa seu mandato no Haiti.

No país vizinho, Cuba tem uma longa tradição de cooperação médica: 700 médicos cubanos trabalham de forma permanente em Porto Príncipe e nas províncias. Mais de 800 médicos haitianos também foram graduados depois de completar a formação nas universidades da ilha comunista.

Por meio destes barcos-hospitais, os militares dos Estados Unidos também proporcionam assistência vital aos países do Caribe.

Washington e Havana restabeleceram de forma histórica suas relações diplomáticas e reabriram embaixadas em 20 de julho, após 54 anos de congelamento, segundo os termos de uma reaproximação histórica que os presidentes Barack Obama e Raúl Castro anunciaram solenemente no último 17 de dezembro.

AFP