Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O depósito, situado na estrada que leva ao aeroporto, onde há mais de duas semanas se enfrentam duas milícias rivais, foi atingido na noite de domingo por um foguete, que iniciou o incêndio.

(afp_tickers)

Os bombeiros não conseguiram controlar o incêndio em um imenso depósito de combustível a alguns quilômetros da capital Trípoli, informou à AFP o porta-voz da Companhia Nacional de Petróleo (NOC), alertando sobre uma catástrofe iminente.

O depósito, situado na estrada que leva ao aeroporto, onde há mais de duas semanas se enfrentam duas milícias rivais, foi atingido na noite de domingo por um foguete, que iniciou o incêndio.

As autoridades pediram aos habitantes que abandone a zona pela possibilidade de uma explosão de grande magnitude.

O governo líbio também pediu ajuda internacional e vários países demonstraram sua vontade de enviar aviões de combate a incêndios.

O principal perigo é a propagação do incêndio para outros depósitos.

Os combates entre grupos rivais se intensificaram na Líbia, onde ao menos 138 pessoas morreram e 450 ficaram feridas nas últimas duas semanas, em meio a advertência dos governos ocidentais para que seus cidadãos abandonem um país mergulhado no caos.

Desde a queda, em 2011, do regime de Muanmar Kadhafi, as milícias islâmicas controlam Benghazi, a principal cidade do leste do país, onde quase diariamente há confrontos entre o Exército e grupos radicais como Ansar Asharia, considerado terrorista pelos Estados Unidos.

O aeroporto de Trípoli está fechado desde 13 de julho, quando começaram os combates entre as milícias rebeldes.

AFP