Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Avião combate incêndio florestal em El Higuerón, na região de Cádiz, em 12 de julho

(afp_tickers)

Centenas de pessoas lutavam neste domingo para controlar o incêndio que alcançou o parque natural de Doñana, a reserva da biosfera da Unesco no sul da Espanha, e provocou a evacuação de mais de 1.800 pessoas, indicaram as autoridades.

Um total de 550 pessoas estavam mobilizadas, segundo o governo regional, e 23 aviões e helicópteros participavam da operação para conter as chamas, um trabalho complicado pelo vento.

O incêndio, declarado no sábado à noite na localidade de Moguer, entrou nos limites do espaço natural de Doñana.

O fogo provocou a evacuação de 1.850 pessoas, em especial de um camping na área, mas não deixou nenhum ferido até o momento, afirmaram os serviços de emergência.

O governo de Andaluzia informou em um comunicado que 950 pessoas foram realojadas.

Segundo o jornal El País, o centro de reprodução de linces ibéricos situado no parque teve que ser evacuado e os animais foram transferidos para outro local.

"Trabalhamos com o objetivo de conter [o incêndio] o mais rápido possível", mas "não podemos assegurar que isso seja possível ainda hoje", declarou neste domingo o delegado do governo regional, Antonio Sanz.

A presidente da região de Andaluzia, Susana Diaz, indicou que não se pode descartar "o fator humano" entre as causas do incêndio.

A Espanha está sofrendo uma precoce seca esta temporada, e várias áreas do país estão em perigo máximo de incêndio, entre elas grande parte da província andaluz de Huelva, onde está o parque.

Em Portugal, 64 pessoas morreram e mais de 250 ficaram feridas em incêndios devastadores que foram controlados na semana passada.

AFP