Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A Tocha já foi um dos maiores arranha-céus residenciais do mundo

(afp_tickers)

Moradores de uma das torres mais altas de Dubai foram retirados do edifício nesta sexta-feira depois que um incêndio tomou o arranha-céu conhecido como "The Torch" (A Tocha).

A torre, que já foi o maior edifício residencial do mundo, foi cenário de outro incêndio de grande proporções em 2015, que causou danos extensivos aos apartamentos de luxo e desencadeou uma evacuação de edifícios próximos no bairro de Marina.

As autoridades de Dubai informaram que o fogo foi controlado, mas ainda não se sabe o que provocou o incêndio que afetou o imóvel de 79 andares e 337 metros de altura.

O comandante da polícia de Dubai, general Abdullah Khalifa al-Marri, informou que o fogo começou no 63º andar.

"Recebemos um alerta de incêndio. Graças a Deus não há vítimas, após os esforços de todas as equipes no local. Os moradores foram levados para outro edifício e não há feridos", disse

Imagens divulgadas pela Defesa Civil de Dubai mostraram "a Tocha" depois de as chamas terem sido controladas: havia as luzes em alguns andares inferiores, mas a parte do meio para cima do prédio parecia estar completamente queimada.

Em janeiro, Dubai anunciou regras mais duras para minimizar os riscos de incêndio após uma série de incêndios no moderno emirado, principalmente devido ao material inflamável usado no revestimento dos edifícios.

Na véspera de Ano Novo de 2015, um incêndio afetou um hotel de luxo antes de um espetáculo de fogos de artifício.

Em novembro de 2015, o fogo tomou três blocos residenciais no centro de Dubai, levando à suspensão da linha de metrô.

AFP