Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Carro e casa pegam fogo em área residencial de Oroville, na Califórnia, em 8 de julho de 2017

(afp_tickers)

Grandes incêndios florestais forçaram a evacuação de milhares de pessoas no oeste dos Estados Unidos e do Canadá, atingidos por uma onda de calor enquanto bombeiros continuavam, nesta segunda-feira, tentando combater as chamas.

O maior incêndio do populoso estado da Califórnia, onde foram evacuadas cerca de 8.000 pessoas, foi batizado "Alamo fire", e em quatro dias destruiu uma área de 11.705 hectares (117 km2) no condado de San Luis Obispo, a meio caminho entre Los Angeles e San Francisco.

Um total de 15% das chamas foram controladas até esta segunda-feira de manhã, segundo a agência estadual de proteção contra incêndios, Cal Fire. Mas se espera que o fogo possa se expandir devido ao calor "extremamente seco".

Outro incêndio que começou no sábado devastou 4.380 hectares no condado de Santa Bárbara e estava longe de ser controlado: 20 edifícios foram destruídos pelas chamas e outras 150 estruturas estão ameaçadas.

Boa parte de um centro utilizado por escoteiros foi destruída, e embora todo o pessoal tenha sido evacuado, os animais no local morreram e os empregados perderam seus pertences pessoais.

Mais de 5.500 bombeiros seguiam combatendo, nesta segunda-feira de manhã, os 14 incêndios na Califórnia, com a ajuda de helicópteros. Três desses incidentes são considerados "contidos".

No Canadá, a situação é particularmente alarmante na Colúmbia Britânica, onde foram registrados nessa segunda-feira cerca de 240 incêndios ativos, após semanas de seca e fortes ventos.

Cerca de 10.000 pessoas foram obrigadas a abandonar seus lares, segundo informações do centro de coordenação de bombeiros.

"Infelizmente esperamos condições de calor e seca no futuro previsível", disse Kevin Skrepnek, porta-voz desse centro, em entrevista à CBC.

Moradores fugiram de incêndios particularmente violentos nas regiões de Kamloops e Cariboo, e se dirigiram para Prince Georges, no norte, onde as escolas foram adaptadas para abrigar os deslocados.

Centenas de bombeiros das províncias vizinhas foram enviados para apoiar outros mil que combatem os incêndios, que aumentam a cada dia.

Outros cerca de 40 incêndios foram registrados em estados do oeste dos Estados Unidos, como Nevada, Arizona e Colorado, embora as chamas estivessem quase controladas.

A Califórnia foi afetada nos últimos cinco anos pela seca, e neste verão boreal sofre com altas temperaturas.

AFP