Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Agricultores aplicam inseticida em uma plantação em Khan Yunis, na Faixa de Gaza, no dia 5 de março de 2013

(afp_tickers)

Uma classe de inseticidas amplamente utilizada na agricultura e a nível doméstico, os piretróides, pode afetar o desenvolvimento intelectual das crianças - segundo um estudo divulgado nesta terça-feira pelo INSERM (Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica) da França.

"O resultado deste estudo mostra que a exposição durante a infância a insecticidas piretróides", que são detectadas na urina pela concentração de dois resíduos destes produtos, está "associada a habilidades cognitivas em crianças com menos de seis anos", de acordo com um artigo publicado na revista Environment International.

Pesquisadores da Universidade e do Centre Hospitalier Universitaire (CHU) da cidade francesa de Rennes se dedicaram a avaliar a correlação entre as capacidades cognitivas em uma amostra de 287 crianças de seis anos e a concentração de elementos residuais desses inseticidas na urina.

Os pesquisadores estudaram a compreensão verbal das crianças, o que é um bom indicador da aptidão escolar e capacidade de memorizar novas informações.

Enquanto isso, a concentração de seis diferentes metabolitos, resíduos de decomposição pelo corpo de insecticidas piretróides, foi medida na urina de crianças que integraram a amostragem.

Para dois destes metabólitos foi encontrada uma correlação entre sua concentração e o menor desempenho cognitivo das crianças, inclusive levando em conta fatores capazes de desviar os resultados.

Os desempenhos intelectuais mais baixos encontrados em algumas crianças se traduziam em dificuldade para a concentração, compreensão do entorno e na aquisição de novos conhecimentos.

AFP