Navigation

InSight tira fotos de Marte e começa a movimentar braço robótico

Foto feita pelo módulo InSight da NASA em Marte, em 27 de novembro de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. novembro 2018 - 15:57
(AFP)

Depois de ter aterrissado em Marte na segunda-feira, o módulo americano InSight parece estar em boas condições após sua jornada interplanetária. Os engenheiros da NASA se prepararam agora para operar seu braço robótico.

O módulo InSight está equipado com duas câmeras coloridas e já enviou seis fotos para a Terra desde que pousou na segunda-feira às 19:52:59 GMT (17:52:59 de Brasília).

O módulo está fixado ao solo e permanecerá assim durante os dois anos de sua missão.

As imagens enviadas à Terra até agora foram tiradas de um mesmo ângulo.

nelas é possível ver um céu claro e uma superfície aparentemente plana. A poeira obscurece às vezes as imagens tiradas da câmera que está na plataforma do módulo.

A proteção transparente da lente será posteriormente removida e a câmera fará imagens mais nítidas.

InSight, sigla em inglês para Exploração Interna utilizando Investigação Sísmica, Geodésia e Transmissão de Calor, é equipado com um braço robótico articulado, ao final do qual existe uma pinça de cinco dedos.

Esta pinça será usada para agarrar e apoiar os dois instrumentos de InSight no solo marciano nos próximos três meses.

Por enquanto, os engenheiros da NASA começaram a afrouxar levemente a tensão da braçadeira, com bons resultados, segundo duas fotos de terça e quinta-feira, que mostram que a braçadeira se moveu.

A NASA não forneceu mais informações sobre o estado dos instrumentos.

Na segunda-feira à noite, poucas horas após o pouso, indicou que os painéis solares haviam sido instalados corretamente e começaram a recarregar as baterias InSight, sua única fonte de energia.

A potência é de 600 a 700 watts com o tempo bom, a mesma quantidade de energia necessária para alimentar um mixer de cozinha, o que é mais do que suficiente, de acordo com a NASA.

Em Paris, o Centro Nacional de Estudos Espaciais, que desenvolveu o instrumento principal, o sismógrafo SEIS, refere-se à NASA para relatar a condição dos instrumentos.

"Será necessário esperar vários dias para saber o estado exato do sismógrafo, mas parece estar bem", disse à AFP. "Tudo parece normal no momento".

Nos próximos dias, o braço robótico deve começar a ser operado. A câmera instalada no braço pode tirar uma foto da área imediata do InSight e confirmar que há um local plano sem pedras na frente do módulo para suportar os instrumentos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.