Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Ministro da Cultura dos Emirados Árabes, Sheikh Nahyan Ben Mubarak al-Nahyan (centro) e sua homóloga francesa, Françoise Nyssen, em uma conferência de imprensa em 6 de setembro de 2017 em Abu Dhabi

(afp_tickers)

O museu do Louvre de Abu Dhabi anunciou nesta quarta-feira (1) que vai expor objetos milenares procedentes de instituições do Oriente Médio, além de sua coleção permanente e de obras emprestadas por museus franceses.

O Louvre Abu Dhabi será inaugurado oficialmente em 8 de novembro com a presença do presidente francês, Emmanuel Macron, e abrirá as portas ao público três dias depois.

Sua coleção permanente contará com 620 obras, das quais 300 serão expostas em sua abertura. Outros 12 museus franceses emprestaram outras cerca de 300 obras.

O museu, projetado pelo arquiteto francês Jean Nouvel, anunciou nesta quarta-feira que também receberá "empréstimos regionais e locais" procedentes principalmente da Arábia Saudita, Omã, Jordânia e Emirados Árabes Unidos.

Entre eles estão uma ferramenta pré-histórica de pedra de 350.000 anos antes de Cristo, um pilar cilíndrico da via para a Meca e uma estela funerária do mesmo lugar que data de entre os anos 700 e 900, segundo um comunicado, que indica que estes três objetos procedem da Comissão Saudita de Turismo e Patrimônio Nacional.

Também será exposto um busto monumental de duas cabeças de mais de 8.000 anos procedente do Departamento de Antiguidades da Jordânia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP