Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A integrante do Pussy Riot Maria Alyokhina

(afp_tickers)

Duas integrantes do grupo punk russo Pussy Riot foram detidas nesta segunda-feira em Yakutsk, na Sibéria, após uma manifestação de apoio a um diretor ucraniano preso.

"Estamos na delegacia", escreveu no Twitter Maria Alyokhina, condenada em agosto de 2012 por ter cantado uma oração "anti-Putin" em uma catedral moscovita e indultada no fim de 2013 pelo presidente Vladimir Putin.

Sua colega Olga Borisova explicou em um vídeo publicado no Twitter que elas foram levadas para a "delegacia, acusadas de terem cometido um delito administrativo, uma manifestação sem autorização".

O protesto foi organizado no domingo em apoio a Oleg Sentsov, que cumpre em Yakutsk uma pena de 20 anos de prisão por "terrorismo", depois de ter sido detido na Crimeia pouco depois da anexação em 2014 da península ucraniana pela Rússia.

As integrantes do Pussy Riot colocaram uma grande faixa em uma pinte de Yakutsk com as palavras "Free Sentsov" (Libertem Sentsov).

AFP