Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O repórter americano James Foley (L) na estrada entre o aeroporto e a cidade líbia de Sirte.

(afp_tickers)

A Interpol condenou nesta quinta-feira a execução do jornalista americano James Foley, sequestrado na Síria em 2012 pelos jihadistas do Estado Islâmico (EI), e pediu uma resposta multilateral contra a ameaça jihadista no Oriente Médio.

"O assassinato bárbaro de James Foley pelos jihadistas do Estado Islâmico deixa patente a magnitude da depravação em sua campanha de terror na Síria e no Iraque", afirma em um comunicado Ronald Noble, secretário-geral da organização policial internacional com sede em Lyon, centro da França.

Ele também enfatizou "a necessidade de uma resposta multilateral contra a ameaça do terror de combatentes radicalizados transnacionais que se deslocam nas zonas de conflito no Oriente Médio".

AFP