Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Veículo submerso após o furacão Harvey causar uma forte enchente em Houston, Texas, no dia 28 de agosto de 2017

(afp_tickers)

As águas residuais descarregadas no Texas pelas inundações do furacão Harvey contêm um alto risco de infecções bacterianas e doenças provocadas por picadas de mosquitos, com consequências que podem se prolongar por anos, alertam os especialistas.

Os riscos que as inundações implicam incluem morte por afogamento, eletrocução e hipotermia.

A longo prazo, porém, o panorama é ainda mais sombrio: as comunidades terão que lidar com enormes quantidades de água contaminada nas ruas, nas casas e nos comércios.

Quando uma inundação ocorre em uma zona metropolitana densamente povoada, como Houston, certamente será suja e perigosa, dizem os especialistas.

"Há esgoto, todo tipo de pesticidas, descartes, herbicidas e toxinas", disse Ranit Mishori, clínica geral e professora na Escola de Medicina da Universidade de Georgetown.

"Estamos falando de centenas de tipos de bactérias e vírus que podem contaminar a água", acrescentou.

As pessoas podem ficar doentes simplesmente por caminhar através de águas inundadas sujas com uma ferida aberta.

"O maior problema é a liberação de águas residuais e as infecções bacterianas", disse Howard Selinger, chefe de medicina da família da escola de medicina da Universidade Quinnipiac.

As águas sujas também podem se infiltrar na água potável do sistema, o que eleva ainda mais o risco de beber água contaminada e, com ele, de cólera.

Estudos sobre várias inundações no mundo todo mostram um aumento na incidência de Leptospirose, causada pela urina de roedores, porcos ou cavalos, e que pode ser fatal.

A bactéria pode entrar no corpo através da pele, de membranas mucosas ou da água para beber.

"Depois de uma inundação, é fundamental ferver toda a água, seja para beber, tomar banho ou escovar os dentes", disse Robert Glatter, médico do hospital Lenox Hill de Nova York.

Ao longo das semanas e meses seguintes, os edifícios afetados desenvolverão mofo, que pode ser tóxico e causar problemas de saúde nas pessoas expostas.

"Um dos legados do Katrina foi o mofo que ficou por tanto tempo nas escolas e outros edifícios", disse Mishori, em referência ao furacão que devastou Luisiana em 2005.

Doenças virais como a febre do Nilo Ocidental e a Zika também podem começar a se propagar nas próximas semanas, dado que os mosquitos que as transmitem prosperam em águas paradas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP