Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente iraniano, Hassan Rohani, durante um encontro em Teerã sobre a situação na Faixa de Gaza, em 4 de agosto de 2014.

(afp_tickers)

As negociações nucleares entre o Irã e as grandes potências, interrompidas no fim de julho, serão retomadas antes da Assembleia Geral da ONU, cuja abertura está programada para 16 de setembro, anunciou nesta quinta-feira uma fonte europeia.

Ainda não foi decidido o local no qual se desenvolverão as negociações, e posteriormente poderá ocorrer uma reunião de ministros em Nova York durante a Assembleia Geral, indicou em um e-mail o porta-voz da diplomacia europeia, Michael Mann.

O Irã e o grupo 5+1 (Estados Unidos, Rússia, Grã-Bretanha, França, China e Alemanha) se despediram no dia 19 de julho em Viena dando um prazo de quatro meses adicionais, até 24 de novembro, para fechar um acordo definitivo que garanta o caráter pacífico do programa nuclear da República Islâmica, em troca de levantar as sanções internacionais ditadas contra o país.

Depois de seis rodadas de negociações desde fevereiro, as duas partes parecem ter aproximado suas posições em alguns pontos, entre eles sobre o reator de água pesada de Arak - suscetível de fornecer plutônio que pode servir na composição da bomba atômica - e sobre o aumento das inspeções das instalações nucleares iranianas.

Nesta quinta-feira as delegações diplomáticas americanas e iranianas se reúnem em Genebra para negociações bilaterais.

No mês de agosto podem ocorrer ainda outros encontros entre especialistas.

AFP