Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional, Ali Shamkhani, em coletiva de imprensa em Islamabad, no dia 28 de outubro de 2015

(afp_tickers)

Os Estados Unidos "buscam desculpas" para romper o acordo nuclear com Irã, ao exigir inspeções dos locais militares, apontou sexta-feira o alto responsável da segurança na República Islâmica.

"O Irã não implementa qualquer atividade nuclear não declarada", disse o secretário do Conselho Supremo de Segurança Nacional, Ali Shamkhani, à televisão de Estado.

Washington havia pedido inspeções de locais militares iranianos no marco da verificação do acordo nuclear de 2015 entre as grandes potências e Irã.

O acordo prevê um levantamento progressivo das sanções contra Teerã em troca de garantias de que o Irã não se dotará da arma atômica.

Shamkhani acusou a administração de Donald Trump de "buscar desculpas" e ter uma "atitude pouco construtiva" para "prejudicar este acordo internacional".

A ONU indicou que não havia nenhuma obrigação de implementar inspeções de locais militares a menos que haja suspeitas de atividades ilícitas. Por enquanto não há provas de que material nuclear tenha sido transferido a locais militares, segundo Nações Unidas.

Este organismo disse ter duplicado suas inspeções desde a entrada em vigor do acordo, no início de 2016.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP