Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(23 set) TV iraniana exibe o lançamento de um míssil Khoramshahr, em local não divulgado

(afp_tickers)

O Irã chamou de "absurda" e "acusação sem fundamento" as palavras do presidente americano, Donald Trump, dando a entender que a República Islâmica colabora com a Coreia do Norte em pesquisas e desenvolvimento de balística.

"É evidentemente absurdo e uma acusação sem fundamento", declarou o porta-voz do ministério das Relações Exteriores, Bahram Ghasemi.

"Não há nenhum vinculo neste âmbito entre Irã e Coreia do Norte. A linha política do Irã sempre foi precisa, clara e transparente (...) Buscamos uma energia nuclear com fins pacíficos", disse .

O Irã anunciou no sábado que testou com sucesso um novo míssil com alcance de 2.000 km e capacidade, segundo as autoridades, de transportar várias ogivas explosivas.

Trump reagiu no Twitter: "Irã acaba de testar um míssil balístico com capacidade de alcançar Israel".

"Eles também estão trabalhando com a Coreia do Norte. Não temos muito um acordo!", completou o presidente, em referência ao acordo internacional sobre o programa nuclear iraniano, de julho de 2015, do qual Trump ameaça retirar os Estados Unidos.

O acordo permitiu uma suspensão parcial das sanções ao Irã em troca de garantias sobre o caráter exclusivamente civil do programa nuclear de Teerã.

De acordo com a televisão estatal iraniana, o general Amir Ali Hadjizadeh, comandante da força aeroespacial da Guarda Revolucionária - exército de elite - afirmou que "todo o material e todas as peças" dos mísseis iranianos eram de "fabricação local"

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP