Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Combatentes iraquianos curdos peshmerga monitoram a área, em Bashiqa, cidade 13 km ao nordeste de Mossul, em 16 de agosto de 2014

(afp_tickers)

O Exército americano confirmou que realizou, neste sábado, nove ataques aéreos perto da maior represa do Iraque, a de Mossul, na tentativa de ajudar as forças curdas a retomar o controle da área, atualmente nas mãos dos jihadistas.

O Centro de Controle dos Estados Unidos (CentCom) informou que aviões de combate e drones destruíram, ou danificaram, quatro veículos blindados de transporte de tropas, sete veículos armados, dois veículos militares Humvee e um carro blindado.

Esses ataques foram realizados "com a intenção de apoiar os esforços humanitários no Iraque, assim como proteger o pessoal e as instalações americanas", acrescentou o CentCom.

"Todos os aviões saíram da zona de ataque a salvo", completou a nota.

As forças curdas atacaram os combatentes do Estado Islâmico que, na semana passada, assumiram o controle da represa, explicou um general à AFP.

"Peshmerga curdos, com o apoio aéreo americano, assumiram o controle do lado leste da represa", disse o general Abdulrahman Korini, acrescentando que vários jihadistas foram mortos nas operações.

Estimulados pelos ataques aéreos dos Estados Unidos, que o presidente Barack Obama autorizou na semana passada, os combatentes peshmerga tentaram recuperar o terreno perdido no início de agosto.

A represa fornece energia elétrica para grande parte da região e é crucial para a irrigação das vastas granjas na província de Nínive.

AFP