Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Bandeira do Estado Islâmico em Mossul

(afp_tickers)

Um tribunal iraquiano condenou nesta terça-feira à morte na forca um jihadista russo membro do grupo Estado Islâmico (EI) detido durante a reciente reconquista de Mossul.

O homem, que não teve a identidade revelada, admitiu ter "executado operações terroristas contra as forças de segurança desde 2015", informa um comunicado divulgado pelo tribunal penal central.

O jihadista condenado "pertencia à brigada Al-Zarqawi, uma das unidades armadas do grupo terrorista EI", afirmou o porta-voz do tribunal, o juiz Abdel Setar Bayraqdar, citado no comunicado.

O russo foi detido pelas forças iraquianas após nove meses de combates contra o EI que terminaram com a retomada de Mossul em julho.

A segunda maior cidade do Iraque, considerada até sua reconquista a "capital" do EI no Iraque, fica na região norte do país, perto da fronteira com a Síria, um país em guerra onde o grupo terrorista também está presente.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP