Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados iraquianos próximo a cidade de Al Qaim, na fronteira com a Síria, no dia 29 de outubro de 2005

(afp_tickers)

Forças iraquianas lutavam nesta terça-feira (31) nos limites de Al Qaim, a maior cidade ainda sob controle do grupo Estado Islâmico no Iraque nos preparativos para o ataque final a este reduto extremista.

O Comando de Operações Conjuntas iraquiano destacou que as tropas governamentais, que contam com o apoio dos aviões de combate americanos e combatentes tribais sunitas, recuperaram a aldeia de Al Obeidi, a cerca de 20 quilômetros da fronteira com a Síria, e situado ao leste de Al Qaim.

"Os combatentes do Estado Islâmico resistiram ao avanço das tropas (iraquianas), mas a maioria se recolheu em seus postos no centro de Al Qaim", acrescentou em comunicado.

Al Qaim, situada na zona desértica limítrofe que se estende ao longo do rio Eufrates, é atualmente o último bastião no Iraque do denominado "califado" do EI, segundo declarações feitas pelo grupo extremista quando ocupou territórios nesse país e na Síria, em 2014.

O Iraque lançou, na última quinta-feira (26), uma ofensiva na região de Al Qaim, que também inclui uma pequena localidade de Rawa, como parte de uma campanha na qual já expulsaram os extremistas de seu grande bastião urbano em Mosul, em julho desse ano.

Al Obeidi era "um dos locais mais importantes para os combatentes do EI, que se mantinham ali em grande quantidade", disse à AFP um comandante da milícia tribal local.

"Tinham esconderijos para armas e mantinham locais para fabricação explosivos e preparo dos ataques suicidas", ressaltou.

Desde o início dessa mais recente ofensiva, durante a semana passada, as forças governamentais também conseguiram reconquistar uma instalação de fabricação de cimento e outra de processamento de fosfato, declarou o comandante das operações, o general Abdel Amir Yaralá.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP