Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Colônia de Ofarim, na Cisjordânia ocupada

(afp_tickers)

Israel aprovou nesta quarta-feira (8) a autorização para a construção de 240 residências para colonos judeus em Jerusalém Oriental, indicou Meir Turjeman, um dos vice-prefeitos da cidade.

A prefeitura autorizou 150 residências em Ramat Shlomo, bairro habitado em sua maioria por judeus ultraortodoxos, e 90 em Gilo, igualmente majoritariamente judeu em Jerusalém Oriental, indicou a autoridade.

Jerusalém Oriental é a parte palestina da cidade ocupada e anexada por Israel.

Turjeman destacou que o comitê também aprovou 44 residências para palestinos no bairro de Beit Hanina.

Israel ocupou a Cisjordânia e Jerusalém Oriental na Guerra dos Seis Dias em 1967. Em seguida, anexou Jerusalém Oriental, uma decisão que jamais foi reconhecida pela comunidade internacional.

O governo israelense vê a cidade como sua capital indivisível, enquanto os palestinos querem que o setor oriental seja a capital de seu futuro Estado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP