Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto tirada em 18 de julho de 2017 mostra o assentamento de Ofarim, próximo a Ramallah, na Cisjordânia ocupada

(afp_tickers)

O Exército israelense fez uma operação de busca e apreensão na noite de sexta-feira na casa do palestino que matou três israelenses na colônia da Cisjordânia e prendeu seu irmão, informou um porta-voz militar.

"Durante a noite, as forças israelenses tomaram as medidas da casa do agressor [para destruí-la] no povoado de Kubar, buscaram armas e confiscaram dinheiro utilizado para fins terroristas", disse a porta-voz do Exército.

O irmão do agressor foi detido, acrescentou a instituição.

Um homem de 19 anos entrou na noite de sexta-feira na colônia de Neve Tsuf, no noroeste de Ramalá, invadiu uma casa e matou três israelenses da mesma família a facadas, segundo o Exército israelense.

Um vizinho atirou contra o agressor e este foi levado ao hospital.

O ataque aconteceu após um dia de confrontos entre forças de segurança de Israel e palestinos na Cisjordânia e em Jerusalém Oriental, que deixaram três palestinos mortos.

As tensões se exacerbaram há uma semana após um ataque em 14 de julho no qual morreram dois policiais israelenses na Cidade Velha de Jerusalém.

Em represália, Israel decidiu instalar detectores de metais na entrada da Esplanada das Mesquitas, o terceiro lugar santo do Islã. A medida gerou protestos dos palestinos.

Na sexta-feira, o presidente palestino Mahmud Abas anunciou que enquanto essas medidas continuarem em vigor as relações com Israel serão "congeladas".

AFP