Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pôr do sol na Cidade Antiga de Jerusalém, com o Domo da Rocha ao centro e a mesquita de Al-Aqsa à esquerda, em 14 de julho de 2017

(afp_tickers)

Israel anunciou neste sábado que irá reabrir a Esplanada das Mesquitas, na cidade antiga de Jerusalém, amanhã, após o local ter sido fechado ontem, devido a um ataque que deixou dois policiais mortos e aumentou a tensão entre israelenses e palestinos.

O premier Benjamin Netanyahu anunciou esta noite a decisão de reabrir a Esplanada, que também é um lugar sagrado para os judeus, que a chamam de Monte do Templo.

"Foi decidido reabrir o Monte do Templo progressivamente amanhã para os fiéis, visitantes e turistas", informou o premier em um comunicado.

Três árabes-israelenses mataram ontem a tiros dois policiais na cidade antiga de Jerusalém, localizada no setor oriental da cidade ocupado e anexado por Israel, antes de fugirem para a Esplanada das Mesquitas, terceiro principal local sagrado do islã, onde foram mortos pela polícia.

Os Estados Unidos condenaram o ataque e advertiram que "deve haver tolerância zero com o terrorismo".

AFP