AFP

Vencedor do Man Booker Prize, o escritor israelense David Grossman posa para uma fotografia com seu livro 'A Horse Walks Into a Bar', na Igreja de St. James, em Londres, em 13 de junho de 2017

(afp_tickers)

O escritor israelense David Grossman foi agraciado nesta quarta-feira (14), em Londres, com o Man Booker Prize International, por "A Horse Walks into a Bar", um doloroso retrato da sociedade israelense.

O Man Booker Prize International, que todo o ano premia uma obra estrangeira traduzida para o inglês e publicada no Reino Unido, é uma das mais prestigiosas distinções literárias do mundo.

Esta é a primeira vez que um autor israelense é escolhido.

O romance foi traduzido para o inglês pela britânica Jessica Cohen, cuja "extraordinária" tradução foi "elogiada pelos jurados", declarou o presidente do júri, Nick Barley.

"Obrigado a todos. Amarei este prêmio e esta noite", agradeceu Grossman, após receber o prêmio em uma cerimônia realizada em Londres.

"E obrigado, acima de tudo, a minha maravilhosa, dedicada tradutora, Jessica Cohen", acrescentou o escritor, de 63 anos.

Composto por cinco membros, o júri se encantou pela obra do israelense, que competia com trabalhos como "Judas", do também israelense Amós Oz (no Brasil, publicado pela Companhia das Letras), e "Distância de resgate" (publicado em português no ano passado pela Editora Record), da argentina Samanta Schweblin.

Desde o ano passado, o prêmio é entregue ao autor e ao tradutor da obra. Jessica Cohen e David Grossman vão dividir um cheque de 50.000 libras (56.800 euros).

Os livros de Grossman foram traduzidos para 30 idiomas, e o autor já recebeu vários prêmios internacionais.

AFP

 AFP